Workaholic: Viciados em trabalho!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Conheça as vantagens e desvantagens de ser uma pessoa preocupada com a vida profissional

Se você é acostumado a fazer hora extra durante a semana, levar planilhas ou algum tipo de atividade da empresa para casa durante a noite, está empenhado em projetos pessoais ou da corporação na maioria dos finais de semana e chega a dispensar happy hours, cinema ou futebol com amigos, acredite: Além do rótulo de trabalhador do mês, você ganhou outro título. Se tornou um workaholic.

A palavra workaholic tem origem na expressão americana alcoholic, a qual significa viciado em álcool. No caso, a expressão workaholic também representa um tipo de vício, porém, no caso, é o de trabalhar demais, e foi usada pela primeira vez em 1968 pelo psicólogo americano Wayne Oates. Este fenômeno é comum nas grandes metrópoles, onde se encontram o maior número de cidadãos exercendo diversos tipos de atividades trabalhistas, sendo eles vinculados a empresas ou até mesmo, autônomos.

Segundo especialistas em sociologia e comportamento humano, a questão do trabalho na vida do ser humano pode trazer inúmeros benefícios primários para a saude, como por exemplo, desenvolvimento e ativação constante dos neurônios, aprimoramento das faculdades mentais (capacidades) e crescimento pessoal. Ao exercer uma profissão, uma pessoa desenvolve todas essas funções conjuntas, dispostas no âmbito das suas funções, como por exemplo, se tornando um recrutador de seleção, auxiliar administrativo, administrador de microempresa do ramo alimentício, dentre outras áreas do desenvolvimento econômico de um país.

workaholic viciados em trabalho

Perfis profissionais propensos a serem comparados com uma pessoa workaholic são àqueles ligados às áreas da saúde, como médicos plantonistas acostumados a fazer expediente de mais de 12 horas de trabalho, jornalistas atuantes em Rádio e TV, policiais e trabalhadores da área de segurança, ou ainda, quem precisa obter renda com dois empregos para manter uma família ou cobrir finanças pessoais.

Entretanto, é comum encontrar perfis de profissionais workaholics dentro de empresas multinacionais, das quais disponibilizam plano de carreira e onde existe a disputa frequentemente entre profissionais para alcançarem cargos maiores e mais honerosos.

Vantagens de ser um workaholic

Para alguns teóricos da psicologia organizacional como Killinger (1991), o fenômeno comportamental workaholic pode considerar um indivíduo como alguém respeitável do Século XXI, pois, de alguma maneira, ele promove o crescimento da organização e consequentemente da economia. Além disso, outros especialistas descrevem um individio com tais características como perfeccionista, bem orientado para a realização do ofício e até, compulsivo dependente, ou seja, a função organizacional do indivíduo está muito presente em boa parte da sua rotina a qual se resume no foco ao trabalho.

O perfil de um profissional workaholic tende a exibir as seguintes características: Aplicado, assertivo, metódico, estratégico, ágil, sem se esquecer das qualidades pessoais como por exemplo, ser uma pessoa parcialmente preocupada em auxiliar o colega de trabalho paraque ele também consiga realizar as suas funções. Um workaholic sabe solucionar um problema em tempo hábil e ainda trazer outras soluções que ajudam a melhorar a dinâmica de trabalho. problema dentro de qualquer setor da corporação.

Desvantagens de ser um workaholic

Como todo vício que pode trazer malefícios a saúde e a vida profissional e pessoal, ser um workaholic traz resultados não tão agradáveis. Segundo especialistas, o workaholic não consegue se controlar ou reduzir a sua carga de trabalho e acaba, -como em algumas profissões em que e comum ficar muito tempo sentado-, contraindo doenças como, hipertensão, diabetes, sedentarismo, etc.

Outra desvantagem deste profissional é que ele não prioriza momentos em família, amigos, e as relações pessoais. Estas são questões primordiais na vida de um ser humano e não podem ser substituídas por nenhuma função trabalhista. Um workaholic, no caso, foge dos problemas privados e acredita que o trabalho vai lhe trazer satisfação pessoal plena. Mas, na prática, acaba ocorrendo o inverso. Ele se torna uma pessoa incapaz de estabelecer relacionamentos e de retribuir afeto a uma outra pessoa.

Uma solução para o profissional considerado workaholic é se tornar um worklover. Conceito pouco explorado na psicologia, mas que define um indivíduo capaz de equilibrar a sua paixão pelo ofício e ainda estabelecer vínculos com a família, amigos, eventos e momentos de satisfação pessoal.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *