É preciso mais que resistência, é preciso resiliência!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, mais exigente e com um maior número de profissionais e empregos qualificados, cada vez mais estes fatores te levam ao limite, e o que era resistência hoje em dia virou resiliência.

A resiliência, segundo a definição da Wikipédia, é um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc. – sem entrar em surto psicológico. No entanto, Job (2003), que estudou a resiliência em organizações, argumenta que a ela se trata de uma tomada de decisão quando alguém depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. Assim entendido, em 2006 Barbosa propôs que se pode considerar a resiliência como uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades.

Hoje em dia esta palavra, bem como as técnicas de como ser resiliente, está presente em praticamente todas as ações de formação profissional. Um funcionário sem resiliência não irá durar muito no mercado de trabalho e nas empresas que cada vez mais primam pela qualidade, trabalham sob maior pressão e com clientes cada vez mais exigentes  (ao escolher um emprego, veja se uma exigência no trabalho de estresse portal jobtonic em Campinas).

É preciso mais que resistência, é preciso resiliência!

Há décadas que a Motivação e a Auto motivação vem sendo trabalhadas, principalmente durante ações de coaching, já que está mais do que provado, que sem motivação, um individuo ou uma equipa raramente alcançam resultados. Principalmente a equipa comercial. Por isto, a resiliência vem como apoio para que todos possam vencer os obstáculos que certamente irão surgir, contribuindo assim, para que a Auto motivação nunca se acabe.

Até mesmo durante o recrutamento, os profissionais de recursos humanos estão de olho para identificar a capacidade do candidato em ser resiliente e desenvolver a resiliência. Bem como devem estar cada mais atento em criar mecanismos e ações para garantir uma constante resiliência da equipe.

Entre outros fatores que devem ser desenvolvidos para criar resiliência, estão a administração de emoções, controle de impulsos, otimismo, análise do ambiente, empatia, autoeficácia e o alcance de pessoas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *